Revista Zap Imóveis

Móveis inteligentes se transformam para economizar espaço na casa

Com dupla funcionalidade, mobília esconde sua verdadeira utilidade

Tags:

espaço

,

móveis

,

multifuncionais

publicado em 28/06/2013 às 7:34 ,
atualizado em 28/06/2013 às 10:04
por Olivia Caires | Fonte: ZAP Imóveis

Comentar

Durante o dia ela fica escondida, dentro do bloco de madeira que serve como aparador. Durante a noite é que ela se transforma e sai do armário – literalmente. Ao abrir a porta, o móvel mostra que é mais do que um item de decoração, é uma cama.

Cama fica escondida atrás do armário (Fotos: Divulgação)

Móveis que se transformam estão na moda. As casas e apartamentos novos estão encolhendo e este fator mostra a necessidade de itens que tenham mais de uma utilidade para otimizar o espaço.

Como muitos imóveis são pequenos, a engenheira e designer de interiores Ana Andrade diz acreditar que é necessário pensar de uma forma arquitetada para ocupar cada espaço da melhor maneira possível.

Há diversas opções de móveis inteligentes para ajudar a aproveitar o ambiente. “Na cozinha, é possível colocar uma bancada retrátil. Como é possível recolhê-la, pode-se fazer uma refeição rápida e então guardá-la”, afirma a designer.

Cadeira pode se transformar em uma escada

No cômodo onde se prepara comida, um armário com rodinhas pode sair debaixo de uma bancada. “Levando este móvel para o centro da cozinha, ele pode virar uma mesa de apoio”, orienta a profissional.

Uma pia giratória também é peça que faz muita diferença em uma cozinha minúscula. De um lado fica a tábua de corte, enquanto na outra fica o escorredor. Como ela é rotacional, o cozinheiro não precisa ficar circulando pela cozinha.

Com alguns truques, sofá vira beliche

Algumas mesas de quatro lugares podem revelar espaço extra ao serem ampliadas. No dia a dia, ela pode ficar fechada e somente quando a visita chegar, o objeto pode ser ampliado.

Aqueles que gostam de jogos de cartas mas não têm espaço para colocar uma mesa própria para a diversão, existe uma alternativa. “Há opções de tampos removíveis, onde um lado fica para o carteado e o outro uma superfície lisa para outras finalidades”, diz Ana.

Na sala, bancos e mesas laterais podem ser transformados em uma peça que tem funcionalidade tanto para sentar como para apoio. “A superfície do móvel tem que ser reta e plana, para que, se um copo for colocado sobre ele, não caia”, afirma a especialista.

Uma cristaleira pode ficar fechada enquanto a visita não chega e então expandida quando os convidados estiverem na casa. “O móvel deixa de ser uma peça de decoração para virar um bar”, diz a designer.

Jogo de mesa oferece espaço para colocar objetos

De acordo com a engenheira, quartos de hóspedes têm sido abolidos dos imóveis. “Hoje em dia os apartamentos são bem menores, portanto as pessoas querem fazer do dormitório um espaço funcional, como um escritório, brinquedoteca e eventualmente um ambiente para uma visita dormir”, explica Ana. Portanto, um sofá que vire cama é uma alternativa para oferecer uma noite de sono.

Pia giratória reduz circulação de pessoas na cozinha pequena

“Os sofás retráteis atuais têm estética muito melhor do que os de antigamente”, opina a designer. Caso a visita decida passar a noite na casa em que é recepcionada, é só puxar o assento. “Não parece que é cama e é bem confortável, sem ocupar área específica no imóvel”, diz Ana.

Cuidados - Investir em uma mobília inteligente ajuda muito a aproveitar bem o espaço que se tem, mas é preciso cautela para o que parece um móvel útil não atrapalhe a rotina dos donos da casa.

“É importante avaliar qual móvel vai fazer a brincadeira do multifuncional. Se der mais trabalho do que praticidade, gera um problema ao invés de auxiliar”, alerta Ana.

Cama escondida no armário é ideal quando ela é para as visitas. Já no dia a dia ela não é tão prática quanto parece

Uma cama que entra no armário, por exemplo, é uma ótima solução para economizar espaço. No entanto, é uma alternativa ideal se o móvel for utilizado ocasionalmente, como um móvel apenas para as visitas dormirem. “Abrir e fechar a cama todos os dias trará a preocupação de onde colocar a colcha, etc…”, diz Ana.

Para a designer, ao escolher o móvel inteligente é importante visualizar se ele vai ser prático ao ponto de colocar em uso com frequência as duas funções que ele pode desenvolver.

Além da funcionalidade e estética, a preocupação também deve caminhar na direção da durabilidade do material. “Este tipo de móvel acaba não sendo tão econômico, então é preciso uma estrutura bem resistente. As mesas retráteis, por exemplo, fazem o movimento de abrir e fechar frequentemente, portanto precisam ser feitas com material de qualidade ”, ressalta a profissional.

publicado em 14/05/2012 �s 14:37,
atualizado em 16/05/2012 �s 16:49
por Raiane Nogueira | Fonte: Jornal Extra

Comentário (0)


Seja o primeiro a comentar

Deixe seu comentário:

(obrigatório)
(obrigatório, não será exibido)
(não será exibido)

Buscar notícia



Guia de compra

8

Dicas
na hora de comprar um imóvel